17.2.06

E eu que nem sou feminista

Não queria ser tão grosseira,mas às vezes parece que as coisas se passam exactamente desta maneira...Por mais que os manuais digam que os homens são mesmo assim, não há nada a fazer, que é genético, que não compreendem as mulheres porque é mesmo assim da sua natureza, coitados, não se podem controlar...E acabam os gays por serem os homens de sonho de toda a mulher; sim porque de um modo geral os gays adoram mulheres e são quem melhor as compreende...Continua a custar-me a engolir e aceitar tudo isto...Significa que os homens têm esta maneira de ser e só mesmo uma qualquer top model é que pode fazer com que eles alterem estes instintos da espécie...As outras têm que se sujeitar a engolir porque não merecem um pequeno desvio na evolução natural...e contentar-se com ...bananas.

16.2.06

Bodas de Linho!


Faço hoje 4 anos de casada!
Sei que não é muito, e que ainda festejamos mas quando chegarmos a velhos já nem ligamos e bla bla bla (estas são as balelas que os casados há mais de 10 anos me impigem...)...mas para chegar aos 75 anos de casados tenho que passar pelos 2, 3, 4...é assim a sequência numérica...Por isso todos os que dizem que agora ainda ligo a estes festejos e depois vou deixando de ligar, eu só tenho uma coisa a dizer: "Vão pentear macacos!" (Que é a coisa mais inteligente que me ocorre dizer neste momento! LOL)
Eis que avança o cliché do costume: "Parece que foi ontem..."... Mas parece mesmo...lembro-me da azáfama, do desespero pelo grande dia tardar a chegar, dos nervos de última hora...

Na manhã do meu casamento acordei cedíssimo e com uma disposição gloriosa! Quando cheguei à cozinha fui também gloriosamente recebida pelo meu pai : “Ò filha, já que acordas-te mais cedo podias ir comprar pão que assim as coisas adiantam-se mais...” Olha, olha! Então eu estava ali, filha única prestes a deixar o lar paterno, no dia mais esperado da minha vida até à data e ía comprar mercearias?! Nãaaaaaa...fui direitinha para a cabeleireira onde já tinha feito a prova do penteado dezenas de vezes...

A partir do momento que vesti o meu vestido o dia passou em mais ou menos 10 minutos e meio...Tãoooo depressa! E mal dou por mim estou a festejar as Bodas de Linho...(soube agora depois de uma pesquisa apressada no Google...)

Como este ano não festejámos o Dia dos Namorados devido à empresa do M., não sei se hoje vamos fazer alguma coisa...Sim, porque normalmente é festa “no-stop” de dia 14 a 16...este ano é que está a ser atípico...

AH! E ao contrário de hoje, o dia 16 de Fevereiro de 2002 estava quente, solarengo, mesmo à medida! Lembro-me que com excepção de mim e da minha melhor amiga, ia tudo encasacado e a meio da manhã já estava tudo cheio de calor...Dois dias depois parti para uma quente Lua de Mel e deixei Portugal debaixo de água...parece que o dia foi mesmo feito à medida para nós...eh eh eh

E já agora: um beijo para o homem que enche de cor a minha vida!

3.2.06

Lista - Euromilhões

Lista das coisas que vou fazer quando ganhar hoje o Euromilhões (não necessariamente por esta ordem):

Criar uma Fundação para proteger os animais em risco e abandonados

Comprar uma vivenda para a tia e vozinha, volita, para a minha cunhada e meninas, para os meus sogros...

Fazer uma viagem de 3 semanas com o M. ou um cruzeiro num paquete de luxo

Mudar a sede da empresa do M. para um sitio vistoso e investir no serviço prestado

Oferecer uma estadia de luxo num SPA à minha mãe e sogra

Comprar para mim um BMW série 0

Comprar um carro novo para o meu pai

Contribuir com dinheiro e bens para Instituições de Caridade

Comprar um piano

Fazer uma lipoaspiração

Oferecer um carro à M.

Passar a Passagem de Ano na 5.ª Avenida em New York

Ter explicações de matemática e tirar um Curso Superior ligado à Informática

Oferecer à L. uma segunda Lua de Mel com o marido

Oferecer à R. uma decoração nova por um profissional de uma divisão da sua casa à escolha

Oferecer ao S. umas férias em família, bem longe daqui

Oferecer à R. ao D. e à C. umas férias em Punta Cana

Comprar um terreno para fazermos a nossa vivenda ao nosso gosto

Festejar com os amigos mais chegados durante um fim de semana num hotel porreiro numa capital europeia qualquer-tudo à grande

Mandar fazer roupa à medida para mim porque não há nada feito que me sirva

...logo se vê o que faço com o resto...


2.2.06

Porque é que eu não desisti?

Detesto o Curso que tirei.

Detesto as salas de audiências, os Decretos-lei, os Regulamentos, os Artigos, as Oficiosas, a Legislação, os Códigos...

Odeio falar de Direito, de leis, de regras...De toda essa parafernália toda que eu aturei durante 5, não 7 anos da minha vida...


O que leva uma pessoa com todas as faculdades mentais saudáveis a começar um Curso, por volta do 2.º ano aperceber-se que não gosta de nada daquilo mas mesmo assim ir até ao 5.º ano, não ter férias nesse ano para começar logo um Estágio não remunerado, inscrever-se nas aulas da Ordem, assistir a audiências, fazer oficiosas e ainda fazer a Agregação à Ordem do Advogados?!

Não sei.


Acho que foi uma tremenda cobardia da minha parte que vou pagando com juros cada vez mais elevados.

Enquanto as outras pessoas tentam encontrar um emprego na sua área, eu tento encontrar um emprego fora da minha área...É tão ridículo que até dói!

Explicar este meu ódio à profissão e à Classe é missão impossível...decidi escrever sobre isto...pode ser que me encontre e encontre a razão subjacente a este polvo que me tolhe o juízo que é o Direito.

Por mais que me custe admitir, e sinto até vergonha por isso, não me quero actualizar em termos legais, não quero estudar leis, não quero pesquisar legislação, não quero saber de actualizações legislativas, nem de revogações, nem de prazos, nem de regras gerais, nem especiais nem excepcionais. Odeio com todas as minhas forças que me peçam opiniões sobre questões legais, sobre soluções, sobre prazos, sobre...Direito.


Detesto folhear os Códigos.

Detesto consultar o Diário da República.


Quando trocam impressões comigo sobre questões legais só irão obter de mim duas ou três respostas possíveis. “Ah.”, “Pois.”, “É a vida.”.


Já nem me lembro da maior parte dos contratos que estudei, do regime do cheque e da letra, dos anos de prisão que dá fazer isto ou aquilo...nem me quero lembrar.
Quero lá saber!
Como se de 1995 a 2002 tivesse existido um vazio na minha vida.


Não faço ideia o que me levou a detestar tanto o Direito.

Quando com 18 anos entrei para a Faculdade, estava convicta que era esse o Curso que queria tirar e para o qual estava talhada.
Ainda pensei em tirar Relações Públicas, Comunicação Social...qualquer coisa relacionada com relações interpessoais...mas não...Com a história do desemprego que se avizinhava certamente, ingressei em Direito. Achei que se tirasse os outros cursos mais dificilmente conseguiria ser colocada onde quer que seja...Afinal, os Relações Públicas que conhecemos são sempre filhas de pessoas do pretenso Jet-Set, tias, benzocas, Titis, Lálás, Pimpinhas ... O curso não me serviria para nada...Comunicação Social “idem,idem,aspas,aspas”...pelo menos em Direito, poderia desenvolver-me mais em termos culturais e é um Curso bastante abrangente, poderia trabalhar por conta própria, e eu até gostava de estudar...

Pois...

O curso até é giro...se não tivermos que o aplicar...se o encararmos como uma colónia de férias ... uma coisa passageira que não implica que passados 5 anos tenhamos que fazer o que quer que seja com ele.

Insólito não?!



O que é certo é que não desisti em tempo, acabei aquela trampa toda e ainda tive o desplante de fazer a Agregação à Ordem dos Advogados. Mas não quero ser advogada...Uma miséria.


Apetecia-me gritar ”Hello! Eu tirei um curso q não gosto...quero fazer outra coisa qualquer...”...Mas também nesta altura do campeonato não sei o quê...


Poderia tirar outro Curso, mas não só são caros como teria que ser à noite...5 anos a estudar ao serão, ir para Lisboa à pressa...Sou casada...quero estar em casa com o meu marido...Quando estamos juntos? Quando jantamos? Estarei errada? Estou a ser egoísta? E se quiser ter filhos, como é? Já não vou para nova....


Tudo isto está a dar cabo da minha cabeça...

Isto porque faltei a um concurso para juristas...mas eu nem quero ser jurista!!! Mas o Direito é tudo o que tenho...Vou mesmo ter que começar a estudar porque as oportunidades futuras vão todas andar à volta do Direito...


Estou triste em relação ao meu futuro que é já amanhã.

Sinto-me desorientada como uma adolescente de 15 anos.